sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

"Histórias Extraordinárias" - Edgar Allan Poe

Por onde começar, quando se fala de Edgar Allan Poe? Parece que tudo o que se for dizer é uma mera superficialidade diante da maestria literária de Poe...

"Histórias Extraordinárias" é uma obra fascinante! Lembro que, quando era criança, morria de medo só de olhar a capa do livro. Quando finalmente criei coragem para ler, conheci um mundo totalmente à parte: Contos de terror absurdamente inteligentes e assustadores... À medida que se vai passando pelas páginas, parece que somos envolvidos por uma densa neblina de suspense. Acredite, leitor, você vai ficando cada vez mais apreensivo, um pouquinho mais a cada página virada...

A imaginação fica por sua conta, mas eu garanto que você vai poder "ver" cada cena, como se estivesse num cinema, assistindo um filme de terror!

Esse é um daqueles livros que eu classifico como: Ninguém pode morrer sem ter lido!

capa do livro de Edgar Allan Poe

Contos que estão na obra:

  • A queda da casa de Usher
  • O barril de Amontillado
  • O gato preto
  • Berenice
  • Manuscrito encontrado numa garrafa
  • William Wilson
  • Os crimes da rua Morgue
  • O mistério de Marie Rogêt
  • A carta roubada
  • Metzengerstein
  • Nunca aposte sua cabeça com o diabo
  • O poço e o pêndulo
  • A aventura sem paralelo de um tal Hans Pfaall
  • O escaravelho de ouro
  • Uma descida no Maelstrom
  • O jogador de xadrez de Maelzel

Esse é para ler:

De preferência à noite, antes de dormir (SE você conseguir dormir...)

Último comentário:

O conto "Os crimes da rua Morgue" foi o grande precursor de toda a literatura policial, ficou famoso em todos os cantos do mundo, inclusive serviu de inspiração para a música "Murders in the rue Morgue"- Iron Maiden (álbum Killers). Só para exemplificar como Poe foi um escritor excepcional e que eu considero com um dos melhores escritores de todos os tempos!!!

Divirta-se com essa obra magnífica!

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

"Projeto Majestic - A Nave Perdida" - Whitley Strieber

"Projeto Majestic" é um livro daqueles para devorar em poucos dias! É um livro intrigante e extremamente bem escrito, que conta tudo o que aconteceu no incidente em Roswell... aquele onde supostamente teria caído uma nave alienígena.

O Autor

Whitley Strieber é um jornalista que inicia o livro contando que fora demitido ao fazer uma matéria para primeiro de Abril (com a intenção de dar uma boas risadas sobre algo absurdo, mas que a metade da população acreditasse que era verdade). Fora demitido por descobrir que era tudo verdade.

A Verdade

Segundo ele, este livro é a Confissão de Wilfred Stone, oficial da Força Aérea americana, o homem responsável por transformar toda a verdade sobre a queda de uma nave alienígena e todas as implicações decorrentes do acidente em uma grande piada.

Nesse livro, estão transcritos documentos secretos do governo americano, incluindo os realtórios das autópsias de dois dos tripulantes da nave encontrada no deserto do Novo México, além de contar os contatos com seres não-humanos realizados por outras pessoas envolvidas no caso, após sessões de hipnose (para lembrarem do que aconteceu).


Capa do livro: "Projeto Majestic - A Nave Perdida" de Whitley Strieber

Strieber é um excelente escritor, que faz com que tudo o que há no livro pareça absurdamente verossímil, tudo tão bem encaixado, que, após a leitura do livro, todos os fatos e a maneira como o governo americano tentou esconder pareçam extremamente plausíveis.
No entanto, resta a dúvida: seria tudo verdade? Essa pergunta, só quem pode responder é o tempo... ou não!

Esse é para ler...

Em qualquer lugar, até o livro acabar!!! Só cuidado para não ficar extremamente paranóico, começar a ver OVNI's e achar que tudoo que acontece no mundo é culpa dos ET's.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

"Contos Alemães" - diversos autores

"Contos Alemães" é uma seleção de contos de autores de três países: Alemanha, Áustria e Suíça.

Com a Seleção, tradução e notas introdutivas de dois ícones da cultura brasileira, Aurélio Buarque de Hollanda e Paulo Rónai, esta obra quase dispensa comentários.

É importante salientar que, em apenas 190 páginas, encontra-se um universo riquíssimo, uma obra literária ímpar, pois é uma seleção de contos dos melhores autores daqueles três países.

Cada um dos contos tem a característica marcante de seu autor, mas todos traduzem a tendência de sua região e época, com textos cheios de detalhes, girando em torno do terror/fantástico e misterioso, do suspense e exemplificando as paixões humanas e seus conflitos.

capa do livro "Contos Alemães"

Contos que fazem parte da obra:

Este livro é também uma aula sobres os autores, já que, no Prefácio, há uma breve biografia de cada um deles e uma leve análise de seus estilos literários.

Esse é para ler...
Naquele domingo chuvoso e nublado (para entrar no clima...). Com certeza, Aurélio Buarque de Hollanda e Paulo Rónai escolheram cada um dos contos a dedo, com a explícita intenção de proporcionar ao leitor uma obra para ser saboreada, página por página, com contos tão incríveis! Em minha opinião, também é um daqueles que ninguém pode morrer sem ter lido!!

Último comentário:
Para se ter uma idéia do quanto perdemos por desconhecer esse tipo de obra, que deveria ser uma referência a toda e qualquer literatura mundial, algumas das biografias que linkei nesse texto não estão em português (por não existirem) e a capa do livro é uma foto do exemplar que tenho e tirei especialmente para ilustrar esse post .

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

"As Brumas de Avalon" - Marion Zimmer Bradley

"As Brumas de Avalon"(The Mists of Avalon- 1979). São quatro volumes (Livro Um: A senhora da Magia; Livro Dois: A Grande Rainha; Livro Três: O Gamo Rei e Livro Quatro: O Prisioneiro da Árvore) que eu classifico como sendo daqueles livros que ninguém pode morrer sem ter lido antes!!!

Marion Zimmer Bradley escreve de uma maneira fluida e envolvente a saga do Rei Artur mas sob uma ótica singular: através dos olhos de Morgana.

É uma narrativa envolta em magia e misticismo, que relata os bastidores da vida de Artur e das Damas de Avalon, de como as culturas pagãs e cristãs estavam em choque em uma época de honra e bravura, quando se lutava pela formação da Bretanha. Esse ambiente conturbado pela constante ameaça de invasão dos saxões era entremeado pela sutileza da magia de Avalon e pela promessa da danação eterna dos sacerdotes cristãos. Tudo começa quando Morgana era uma criança, foi separada da mãe para morar em Avalon e ser criada pela própria Senhora do Lago, Viviane.

Capa de um dos volumes de "As Brumas de Avalon"

Com detalhes tão magníficos e de uma maneira tão bem escrita, os livros de "As Brumas de Avalon" são capazes de fazer qualquer pessoa desejar que tudo tenha sido verdade, e que, algum dia, um viajante ao tentar chegar à Ilha de Glastonbury erre o caminho e encontre a lendária Ilha de Avalon.

Aqui vai um trechinho, para dar aquela vontade de começar a ler já!

"Morgana fala....

Em vida, chamaram-me de muitas coisas: irmã, amante, sacerdotisa, maga, rainha. Na verdade, cheguei agora a ser maga, e poderá vir um tempo em que tais coisas devam ser conhecidas. Verdadeiramente, porém, creio que os cristãos dirão a última palavra. O mundo das fadas afasta-se cada vez mais daquele em que Cristo predomina. Nada tenho contra o Cristo, apenas contra seus sacerdotes, que chamam a Grande Deusa de demônio e negam o seu poder no mundo. Alegam que, no máximo, esse seu poder foi de satã. Ou vestem-na com o manto azul da Senhora de Nazaré - que realmente foi poderosa, ao seu modo -, que, dizem, foi virgem. Mas o que pode uma virgem saber das mágoas e labutas da humanindade?
(...) Mas esta é a minha verdade; eu que sou Morgana, conto-vos estas coisas, Morgana que em tempos mais recentes foi chamada Morgana, a Fada."

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

"Dias de Perdão" - Michael Gregório

Se eu pudesse definir esse livro com uma só palavra, seria: "Frio e intrigante". O segundo livro da série ("Critica da razão Criminosa", é o primeiro) de assassinatos na antiga "Prússia" na fria cidade de "Königsberg", traz consigo mais uma daquelas histórias sombrias sobre crimes, onde o mistério faz parte de um mundo e a trama prende a leitura.

A Prússia encontrava-se ocupada pelas tropas de Napoleão e tudo começa depois de um jantar, onde o magistrado da cidade o Sr. Hanno Stiffeniis, numa conversa com um oficial francês descobre a ligação entre este e seu amigo e filósofo "Immanuel Kant". No meio da noite, depois de voltar deste jantar é acordado por milícias francesas para investigar o assassinato de duas crianças.


Capa do livro de Michael Gregório

O Magistrado descobre a ligação de vários acontecimentos com a morte dessas crianças inclusive que, sua mulher, conhecia a mãe das crianças. Depois de vários acontecimentos e muita "neve" os heróis da história acabam chegando a um final surpreendente para a trama, recheada de mistério e aventura. Vale à pena ler!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

"Baudolino" - Umberto Eco

Ah, esse é daqueles que dói fechar a última página... Contada pelo próprio Baudolino ao historiador bizantino Nicetas, durante a invasão dos "bárbaros latinos" (cruzados) a Constantinopla , a história inicia quando ele era uma criança, numa terra escondida em meio a uma constante neblina, nos confins da Itália medieval.

Baudolino era um mentiroso por excelência e, graças à isso, foi adotado por Frederico, o Barba Ruiva, imperador do Sacro Império Romano Germânico (1152 a 1190). A partir daí, sua vida deslancha num emaranhado de mentiras que se tornam realidade. Baudolino, na adolescência, vai estudar em Paris e lá conhece alguns rapazes que serão seus amigos pelo resto de suas vidas, bem como seus companheiros na busca pelo Santo Graal ou Greal, como o autor o chama, e do lendário Reino do Preste (Padre) João, um reino cristão que deveria existir no extremo oriente do mundo, nas proximidades do paraíso terrestre.

Capa do livro "Baudolino" do autor Umberto Eco

Com seu dom para a mentira, e com o objetivo de engrandecer ainda mais seu pai adotivo, Baudolino manipula a realidade e consegue, inclusive, encontrar os corpos dos Reis Magos e canonizar Carlos Magno, para se ter uma idéia do que é a genialidade de Umberto Eco nessa história maravilhosa.

Simplesmente um livro inesquecível, que prende a atenção, que nos faz viajar e dividir os sentimentos desse protagonista que mente sim, mas pelo bem de sua terra e daqueles que ama.

Antes de tudo...

Antes de tudo, gostaria de esclarecer os motivos que me levaram a criar esse Blog:

Primeiro: Eu sou completamente Apaixonada por Livros! Esse é o principal motivo!!!Acredito que existem alguns livros que uma pessoa não pode morrer antes de ter lido (Livros que, com certeza, citarei aqui, ao longo da existência desse Blog). Cada livro que lemos nos engrandece, mesmo aqueles que não gostamos, pois nos fazem pensar sobre as coisas que queremos ou não na nossa vida.

Não tenho a pretensão de parecer intelectual e nem quero fazer críticas como se eu fosse PhD em Literatura. Criei esse blog única e exclusivamente para compartilhar, com quem estiver interessado, sobre as impressões que tenho sobre cada livro que leio, ou já li... e também aqueles que foram lidos e relidos muitas e muitas vezes (aqueles que causam até dor quando a gente chega na última página...).

Tudo isso porque sou mesmo apaixonada por livros!!! Assumo aqui sem o menor pudor, que minha vida sem uma boa leitura se torna chata e sem graça! E gostaria que todos aqueles que se sentem assim, também possam compartilhar suas impressões sobre os livros aqui citados.
=]
Share |