sábado, 14 de fevereiro de 2009

"Spartacus" - Howard Fast (1951)

Há muito para se contar sobre "Spartacus" de Howard Fast. A começar que este é o livro que deu origem ao filme homônimo dirigido por Stanley Kubick em 1960 e estrelado por Kirk Douglas e que até hoje é considerado o mais político dos filmes históricos. Então, vamos considerar também que "Spartacus" seja o mais político dos livros históricos de ficção e, por isso mesmo, o livro foi publicado pelo próprio autor com a ajuda de amigos, já que na época nenhuma editora comercial se disponibilizou a fazê-lo.

O autor:

Howard Fast foi um escritor norte-americano de origem judaica e que viveu em intensa militância política, nos movimentos sindicais e antifascistas, o que lhe rendeu uma grande antipatia por parte do senador Joseph McCarthy. Dessa forma, "Spartacus", a obra mais famosa de Howard Fast, foi escrita durante o período em que o autor estava preso (por recusar-se a fornecer ao comitê de atividades antiamericanas dos Estados Unidos, os nomes dos contribuintes de um hospital que atendia refugiados e feridos da Guerra Civil Espanhola).


capa do livro "Spartacus"

O livro:

O romance é inspirado em um momento histórico real: A revolta dos escravos romanos de 73 a.C., conhecida como a "Terceira Guerra da Servidão".

Spartacus, "o filho de um escravo que era filho de outro escravo", era um homem castigado pelos capatazes, pelo chicote, pelo trabalho árduo nas minhas de ouro do Império Romano. Um homem devastado pela escravidão, um trácio de feições simpáticas - apesar do nariz quebrado- e um verdadeiro líder entre seu povo no cativeiro... Era chamado de "pai" tanto pelos mais novos quanto pelos mais velhos. E esse valente escravo em cuja face era apenas visível a "eternidade da exaustão" tornou-se o melhor gladiador de seu tempo, após ser comprado pelo lanista (treinador de gladiadores) Batiatus. Mas a essência de Spartacus era a vida, seu coração gritava de dor e angústia por achar que "nenhuma indignidade é igual à indignidade de ter sido escolhido para matar" e começa a revolta dos gladiadores e escravos liderada por ele, uma guerra que realmente abalou os alicerces do Império Romano.

Esse é para ler:

Ah, esse é pra ler em casa, à noite, ou em algum lugar onde você possa parar um pouquinho a leitura e pensar sobre o que leu.

Último comentário:

E o livro é maravilhosamente bem escrito, daqueles que a gente não quer largar por nada... A narrativa alterna entre a áspera vida de escravo e gladiador, a futilidade dos ricos romanos que se deliciavam com a crueldade das lutas e o descaso pela vida humana, e é entremeada pela suavidade, nas lembranças da infância de Spartacus, nos momentos em que ele e Varínia (uma escrava germana, que era mulher de Spartacus) dividem uma quase paz e um verdadeiro amor em sua cela de escravos... mas tem muito, muito mais a se saber sobre essa obra encantadora!!

Dedicatória do autor:

A dedicatória de Howard Fast em "Spartacus" é linda e merece ser transcrita, por isso, aqui vai!

"Este livro é para minha filha Rachel e para meu filho Jonathan. É o relato da vida de homens e mulheres corajosos, que existiram há muito e cujos nomes jamais foram esquecidos. Os heróis deste romance amavam a liberdade e a dignidade humanas e viveram bem e com nobreza. Escrevi-o para que os que o lessem conseguissem obter forças para o nosso problemático futuro e assim poderem lutar conta a opressão e a injustiça (...) para que o sonho de Spartacus possa se realizar em nosso próprio tempo."

Um trecho:

Um pequeno trecho desta obra magnífica, para você, leitor, sentir aquela pontadinha de vontade de correr para a livraria mais próxima!

(...)" (Spartacus) Jamais conseguiu entrar na casa de banhos sem refletir no cuidado com os corpos dos que eram criados para a morte e treinados para produzir apenas morte. Quando ele havia produzido as coisas da vida - trigo, cevada, ouro-, seu corpo era uma coisa inútil, suja, uma coisa de lixo e vergonha, para ser batido, chutado, chicoteado, morto a fome... Mas agora que havia se tornado uma criatura de morte, seu corpo era tão precioso quanto o metal amarelo que escavara na África. E, estranhamente, somente agora o ódio começava a fluir. Antes, não havia lugar para ele; o ódio é um luxo que necessita ser alimentado e fortalecido e até mesmo de tempo para uma certa reflexão. Agora possuía isso (...) odiava Roma e Batiatus; e odiava tudo o que fosse romano. Fora nascido e criado para aceitar o cultivo dos campos, a criação de gado e a mineração de metais; mas só em Roma viu a educação e o treino de homens para estraçalhar outros homens e sangrar na areia, para o prazer e a excitação de homens e mulheres bem-educados." (...)


7 comentários:

Bruna disse...

Pra uma devoradora de livros como vc Juru, qualquer livro que colocar aqui vai dizer que nao vai querer mais parar de ler ;) !!!
parabens pelo blog!!! continue nos dando dicas, ta!
te amooo!!! beijos e saudades!

lukramer disse...

Tem probleminhas nas citações... =P
Mas o layout tá bonito e as informações estão interessantes e muito bem escritas!
Ainda vou conseguir retomar minhas leituras por prazer... =P

Bjsss Ju

Brinks disse...

um dos melhores livros q ja li!
aconselho a todos!!!

te dá uma visao totalmente diferente da q conhecemos sobre humanidade!

Juliana Elias disse...

olá Brinks!

Concordo com você! Esse livro amplia muito a visão a respeito do mundo, e até mesmo sobre a época histórica na qual a trama se passa...

e o autor foi realmente brilhante ao contar essa história!

Seja sempre bem-vindo ao Apaixonados por Livros!

Carol disse...

eu tenho esse livro, mas ainda não tive tempo para ler. mas com certeza agora será uma das minhas próximas leituras.

ótima semana!

Juliana Elias disse...

Olá Carol!

Seja sempre bem vinda ao Apaixonados por livros!

Leia sim, aproveite que você já tem o livro, pois é uma leitura maravilhosa! Daquelas que você de quando em quando acaba lembrando de algum trecho, ou vê alguma coisa na rua que leva direto de volta para a história! Muito bom!!!

Obrigada pelo coment!
E uma ótima semana para vc também!

Anônimo disse...

algo relacionado com a serie?

Share |